Notícias

Caravana da Agricultura Familiar: Tortelli participa do encerramento da atividade em Erechim ao lado de Miguel Rossetto

  • 25/07/2018
Category:

Notícias

 

 

Caravana da Agricultura Familiar

Tortelli participa do encerramento da atividade em Erechim ao lado de Miguel Rossetto

A Caravana da Agricultura Familiar com o pré-candidato do PT ao governo estadual Miguel Rossetto foi encerrada na tarde desta quarta-feira (25), em Erechim, com seminário sobre desenvolvimento regional que analisou indicadores sócio-econômicos do Alto Uruguai e encaminhou propostas do setor para a confecção do Plano de Governo do pré-candidato.

O deputado estadual Altemir Tortelli acentuou a necessidade de superar o modelo concentrador e ambientalmente agressivo do agronegócio, sugerindo combinar a atuação de frentes dos movimentos sociais- a exemplo da Fetraf, MST, Contag- a partir da ideia de ação sistêmica e articulada, agindo de forma combinada para assegurar condições de trabalho e qualidade de vida no campo, com estradas, energia, saúde. “A transformação é lenta, mas enquanto isso podemos nos respaldar em projetos estratégicos, fortalecer os que já estão nas cooperativas e dispostos a fazer os projetos”, afirmou.

Tortelli lembrou que o modelo tradicional do agronegócio atua em diversas frentes articuladas e que o Estado é um instrumento para implementar suas metas, inclusive a escola, a Universidade, que não oferecem formação voltada à permanência na agricultura familiar. De outra parte, ressaltou que é preciso superar a produção do binômio leite-soja nas propriedades da agricultura familiar e apostar em condições para o desenvolvimento da agroecologia.

Quando olhamos para aquilo que produzimos, percebemos que vale a pena lutar pelas conquistas da agricultura familiar. Tenho certeza que estes dias em que Rossetto esteve conosco foram tão importantes quando o período em que Lula percorreu a região Sul na Caravana de 2001.Vamos construir respostas para as grandes questões da agricultura familiar, das cidades e da região”, acentuou, lembrando do processo bem sucedido de resistência imposta pelos movimentos sociais, sindical e de parlamentares ao projeto de reforma da Previdência Social. “Aquela demonstração deve ser colocada neste momento. Devemos retomar nossos argumentos, que sobram, não podemos manter o golpismo em Brasília e os retrocessos do governo Satori”, concluiu.

Homenagem

O deputado entregou exemplares do maior símbolo da agricultura familiar, o chapéu de palha, ao pré-candidato Miguel Rossetto e à pré-candidata ao Senado Cleonice Back. “Queremos uma agricultora em Brasília”, frisou. Também concedeu a homenagem, alusiva ao centenário de Erechim e ao Dia da Agricultura Familiar, a representantes de entidades sindicais, cooperativas, parlamentares e pré-candidatos presentes no seminário.

Caravana de 2 mil quilômetros

A Caravana promovida pela Federação dos Trabalhadores da Agricultura Familiar (Fetraf-RS), Movimento dos Pequenos Agricultores e dos Trabalhadores Rurais Sem Terra iniciou na quinta-feira (19) e percorreu 2 mil km e 19 municípios das regiões Noroeste, Missões, Fronteira Noroeste, Celeiro, Palmeira, Altos da Serra e Alto Uruguai para debater os temas da agricultura familiar e do desenvolvimento regional. O roteiro da quarta-feira iniciou no município de Aratiba, com um café da Agricultura Familiar na sede do Sindicato da Agricultura Familiar (Sutraf) e debate com agroindústrias e seguiu com visitas à Associação Hospitalar de Aratiba e a projeto de internet e produção de alimentos orgânicos da Secretaria Municipal de Agricultura.

Em Erechim, a tarde foi ocupada com a apresentação da síntese das propostas produzidas durante a Caravana e das proposições da Fetraf-RS, MPA, MST e da setorial agrária do PT. O perfil sócio-econômico da região Alto Uruguai foi sintetizado pela professora Zenicleia de Gerome, da Uergs, e a síntese das propostas das entidades foi exposta pelo representante da Fetraf-RS, Alcemir Bagnara.

Síntese das propostas das entidades:

1-Estado precisa responder as constatações com políticas púbicas diferenciadas.

2-Estado deve assumir agroecologia como modo de vida e produção.

3-Estado deve diferenciar agronegócio da Agricultura Familiar.

4-Agricultura Familiar com gente.

5-Estado forte e propulsor do desenvolvimento.

6-Criar o Orçamento Participativo da Agricultura familiar.

7-Infraestrutura

8-Educação

9-Saúde

10-Segurança

11-Específicos

A setorial agrária do PT apresentou 13 diretrizes nas áreas da Agropecuária e Desenvolvimento Rural para o programa de governo:

1- Recuperação das funções públicas e da capacidade operacional do Estado;

2- Recuperação orçamentária da SDR e da SEAPI, secretarias do setor agropecuário;

3- Estímulo à agricultura familiar, produção de alimentos e o desenvolvimento rural sustentável;

4- Produção e consumo de alimentos saudáveis;

5- Qualificação da infraestrutura básica no meio rural;

6-Fortalecimento do associativismo e do cooperativismo;

7-Agroindustrialização das grandes cadeias agroalimentares e da agroindústria familiar;

8- Fortalecimento das cadeias produtivas por meio das Câmaras Setoriais;

9-Políticas de mitigação e convivência com as mudanças climáticas;

10- Desenvolvimento agrário;

11- Retomada do Plano Safra;

12-Fortalecimento e sustentabilidade da cadeia do leite;

13- Abastecimento, soberania e segurança alimentar.

Tags: , ,